As melhores séries da Amazon Prime

O serviço de streaming no Brasil vem ampliando plataformas e cada vez fica mais difícil definir a melhor e mais completa opção. As duas mais importantes plataformas de streaming do mundo é a pioneira Netflix e a poderosa Amazon Prime Video.

A Amazon chegou no Brasil de forma agressiva oferecendo filmes e séries consagradas e ainda possui um preço de assinatura super acessível e muitas pessoas, de fato, usam-na para completar a experiência cinematográfica junto a Netflix.

A Carlomagnum selecionou as melhores séries disponíveis na Amazon Prime Vídeo para você maratonar nessa quarentena. Confira:

  1. The Boys

Que tal uma série de super heróis?  Mas de um jeito peculiar, que foge das histórias comuns envolvendo seres super poderosos que realizam ações em prol do bem comum.

Em The Boys, os super heróis, que são seres, por vezes, ovacionados acima de celebridades, com influência a nível político e vistos como deuses, usam seus super poderes para o que bem entenderem e, não necessariamente, para salvar vidas de pessoas civis.

Motivados pela fama, os super heróis usam de seus poderes para promover seus próprios status, mas isto perde o controle e pode acabar colocando a integridade da população em risco.

Para controlar essa situação, a CIA cria uma equipe conhecida como “Os Meninos”, The Boys em inglês, dando título à série. Estes agentes serão responsáveis por vigiar as ações dos super heróis, assim como controlar o surgimento de possíveis novos heróis.

A série The Boys já virou um fenômeno da plataforma de streaming da Amazon que, mesmo sendo baseada em uma série de HQ homônima com conteúdo um tanto quanto pesado, teve muita resistência para ir ao ar, inclusive em meio a isso, fez necessário mudar de editora.

2. The Man in the High Castle

The Man in the High Castle é uma série construída em cima de uma obra de Philip K. Dick, no qual a Alemanha nazista e o Império japonês venceram a Segunda Guerra Mundial. 

Uma narrativa de ficção científica que traz uma distopia de como poderia ser o mundo se ao invés dos aliados, fosse o Eixo que ganhasse o maior conflito armado que a humanidade causou e presenciou.

Vinte anos do conflito, o mundo é divido entre as potências vencedoras, e a partir daí, estamos de frente a uma trama complexa que mexe com aleatoriedade, realidades alternativas e diferentes possíveis destinos.

O destaque da produção sem dúvidas dá-se a ambientação e fotografia, imagens  que enchem os olhos e causam sensações surreais ao telespectador, como ver a Times Square lotada com propagandas nazistas e cheias de suásticas. 

The Man in the High Castle foca no “ E se?” ao que, mesmo sendo uma história reinventada em um universo não real, não deixa de comparar práticas, comportamentos e valores da sociedade real com as da ficção apresentada, deixando no ar uma possibilidade alternativa, mas não utópica, da nossa realidade atual. 

3. Good Omens

Para quem curte séries mais fantasiosas, Good Omens da Amazon é uma ótima pedida e de quebra o tema central é o fim do mundo. Ou melhor, envolve o anjo Aziraphale e o demônio Crowley unidos para evitar que o apocalipse aconteça. Premissa interessante não é mesmo? Pois o decorrer dos fatos é ainda mais!

Em busca do anticristo – um garoto de 11 anos que nem imagina que precisa ajudar a evitar o fim do mundo –  Aziraphale e Crowley fazem uma aliança improvável, já que o fim do mundo não agrada a nenhum dos dois, o jeito é tentar impedir.

E se você quer mais motivos para assistir Good Omens, vale destacar a dinâmica entre os protagonistas,  Michael Sheen e David Tennant, respectivamente interpretam o anjo e o demônio. Encaminhando a trama com um tom único, cômico e preciso em cada infortúnio a ser enfrentado.

A série Good Omens segue o gênero de fantasia, no qual se sai espetacular, mas de quebra ainda eleva tudo a um novo patamar com nuances de comédia, drama e tensão. Fórmula perfeita para ser um ótimo entretenimento, um dos melhores para assistir na Amazon Prime Video.

4. Fleabag

Uma série que está fazendo sucesso na plataforma da Amazon Prime Video, Fleabag nos leva por uma tragicomédia inteligente e muito bem construída, que tem como ponto central uma mulher confusa, enraivecida e sexualmente voraz – para dizer o mínimo sobre suas características – que vive em Londres.

Mas esta é apenas a premissa e, de fato, não faz jus a maravilhosa história desenvolvida na série. Onde, estrelada por Phoebe Waller-Bridge, nos leva por uma viagem na “banalidade da vida”, tendo que lidar com problemas universais em seu mais que comum cotidiano.

Seus problemas podem ser comum na vida da maioria esmagadora das pessoas deste planeta terra, mas a sua personalidade é ímpar, sem dúvidas, e é aí que está o maior trunfo da série Fleabag.

Mais interessante ainda é que a protagonista usa o telespectador como um cúmplice, ao fazer comentários, contar histórias e por vezes, flertar com a câmera ao realizar certas expressões frente aos acontecimentos.

Com toda certeza, Fleabag é uma série que vale muito a pena dar play e se deixar imergir em uma história sensacional, que faz rir e chorar, indo de um sentimento para outro em um curto período de tempo.

5. Mr. Robot

Um jovem de mente brilhante, mas instável – Elliot Anderson é um engenheiro de cibersegurança que sofre de transtorno de ansiedade social e depressão clínica – interpretado pelo ator Rami Malek.

Sob a direção de Sam Esmail, Mr. Robot é uma produção maravilhosa no que diz respeito a narração, criatividade e visual estético, agradando ao grande público e a crítica desde seu episódio piloto.

Em frente a tela somos levados por um mundo de tecnologia na qual a privacidade é algo muito instável, ao mesmo tempo em que acompanhamos e buscamos entender como funciona a mente do personagem principal. 

Eliot não se sai nada bem em se relacionar com pessoas, seu meio de conhecê-las melhor é usando sua genialidade tecnológica para hackear aqueles que chamam de algum modo a sua atenção e descobrir o que os move.

Persuadido por um misterioso anarquista, Elliot Anderson se junta a um grupo de hackers que tem o objetivo de derrubar grandes e corruptas empresas que formam um grande e poderoso conglomerado.

6. Justified

A premissa da série Justified gira em torno de Raylan Givens (Timothy Olyphant), um xerife que utiliza de métodos nada tradicionais, trabalhando dentro dos termos de uma  justiça não convencional, que o faz acumular inimigos por todos os lados. 

Givens acaba se envolvendo no assassinato de um atirador de aluguel e, como consequência de seus atos, acaba sendo transferido de Miami para a cidade de Lexington, no Kentucky. 

Com seu perfil policial do século 19 – que veste botas e chapéu de cowboy – Raylan Givens vai conduzir e lidar com questões racionais, tráfico de drogas, máfia e vários outros crimes, tudo a seu modo – métodos que nem sempre encontram amparo legal.

O ponto alto e desenvolvimento na narrativa dá-se pelo fato de essa cidade para a qual Givens foi transferido é nada menos onde ele cresceu e acreditava ter escapado para nunca mais voltar. Onde os criminosos que terá que lidar são, em sua maioria, seus familiares e amigos de infância. 

7. American Gods

Shadow, um ex presidiário, encontra um sujeito um tanto quanto estranho, de nome Mr. Wednesday, mas que na verdade é o deus Odin, que busca impedir que os Deuses Antigos percam seus lugares para os chamados Novos Deuses, vulgo Globalização, Tecnologia, Mídia, Dinheiro… Odin quer recrutar Shadow para o acompanhar e ajudar nesta missão, tendo-o como um guarda costas.

American Gods tem forte presença de fatores políticos, bem como abordagem de temas como racismo, preconceito, luta de classes, a questão armamentista, machismo e homofobia, que são apresentados a Shadow como uma perspectiva do mundo novo.

American Gods é uma série cheia de surpresa e que foge do convencional, se você não gosta de clichês, com certeza é uma boa pedida. Tida por muitos como “confusa”, a trama é cheia de camadas que vão se esclarecendo enquanto novas vão se formando. 

Mesmo que tudo tenha um aspecto surreal, a narrativa deixa nas mãos e mente de cada telespectador refletir sobre os conteúdos apresentados em tela, que mesmo maximizados e fantasiosos não deixam de fazer referência direta à acontecimentos do mundo real.

8. Mozart In The Jungle

Mozart In The Jungle prova que a Amazon não fica atrás da Netflix quando o assunto é produção origina, entregando como trama principal a história do maestro Rodrigo, que integra a  Sinfonia de Nova York e a jovem oboísta Hailey que está a espera de sua grande chance. 

Uma história de ambição, amor e sonhos; seja em cima dos palcos ou os nos bastidores, temos uma harmonia de autobiografia e memórias de Blair Tindall, baseada em seu livro Mozart in the Jungle: Sex, Drugs and Classical Music. 

A envolvente construção da narrativa deve-se a Roman Coppola, Jason Schwartzman e Alex Timbers, que apresentam uma trama de tons clássicos, com música, romance e drama, sem deixar de entregar ótimos momentos de alívio cômico.

Mozart In The Jungle é uma série que não busca por heróis, nem deixa toda a atenção para um único personagem. Com diálogos afiados e um roteiro riquíssimo – tal qual a fotografia, cenários e vestuário –  consegue levar o telespectador a acompanhar todos os arcos que constroem a história.

9. Jack Ryan

Considerada por uma grande parcela dos usuários da Amazon Prime Video como uma das melhores séries de ação para assistir, Jack Ryan oferece uma viagem empolgante e envolvente ao telespectador.

O ponto de partida da trama se dá quanto quando o analista da CIA, Jack Ryan, descobre uma série de transferências bancárias suspeitas. Na busca por respostas, ele deixará a segurança de sua mesa do trabalho para entrar em um jogo que pode ser mortal, pelos imersivos cenários da Europa e Oriente Médio e se deparar com a ascensão de um ataque terrorista contra os Estados Unidos.

O roteiro carrega traços ímpares de criação, com construção inteligente que proporciona ótimos momentos àquele em frente a tela. Uma série de ação no melhor estilo do gênero, com cenas pra lá de envolventes e instigantes.

O melhor é que na série Jack Ryan, a fórmula de obras de ação é seguida, mas aqui ganha identidade única, com ar mais contemporâneo oferecido pela dupla de criadores Carlton Cuse e Graham Roland.

10. StartUp

Sob a criação de Ben Ketai, Startup é uma série que ganha forma em meio aos cenários de Miami, incluindo gangues de rua, empresas de tecnologia e o FBI – mais ligados no que deveriam. Uma narrativa carregada de tons realistas e dramáticos, que busca explorar uma possível ascensão de uma empresa tecnológica.

Destaque para o ator Martin Freeman, que dá vida ao agente do FBI Phil Rask. S eu caminho se cruza com o do jovem empresário Nick Talman (Adam Brody), o qual tem uma grande quantia de dinheiro com procedência suspeita que recebeu de seu pai – um banqueiro desaparecido. 

Com esse dinheiro, Nick investe em uma ideia tecnológica promissora desenvolvida por uma jovem programadora de nome Izzy Morales (Otmara Marrero).

Mas este é só o começo de uma trama cheia de surpresas, que envolve o telespectador desde os primeiros minutos do primeiro episódio, com cenários ricos e realistas, em meio a acontecimentos que nos fazem maratonar a série, sem nem perceber o tempo passar.

Via Cissa Magazine

veja também
error: Content is protected !!