Coronavírus: como preservar a saúde mental durante a pandemia

Organização Mundial da Saúde (OMS) publica documento que ensina a preservar o bem-estar diante do pânico gerado pelo aumento de casos do novo coronavírus.

As epidemias costumam provocar um pânico generalizado na população, principalmente quando não se tem total conhecimento sobre a doença — é o caso da infecção pelo novo coronavírus (chamado de Sars-Cov-2). Esse tipo de situação pode abalar a saúde mental, causando estresse e ansiedade.

Por isso a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou orientações para preservar o bem-estar durante a pandemia. Os recados vão desde as atitudes que devemos ter com outros até maneiras de explicar a situação para crianças.

Seguir essas dicas ajuda indiretamente na prevenção, porque o risco de tomar atitudes sem embasamento científico — como passar vinagre em vez de álcool-gel nas mãos para evitar a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus — diminui se você estiver com a cuca fresca.

Separamos os pontos mais importantes do documento:

Não seja preconceituoso

Desde a descoberta do Sars-Cov-2, várias pessoas amarelas relataram situações de discriminação pelo fato de o surto ter surgido na China. Acontece que o ele é capaz de contagiar gente do mundo todo. No nosso país, inclusive, o primeiro afetado foi um brasileiro que voltou de viagem da Itália.

Portanto, não ataque ninguém de etnias e nacionalidades diferentes da sua, estejam elas infectadas ou não.

Não rotule os indivíduos atingidos

A OMS defende que se referir a um paciente como “caso de coronavírus” ou à sua família como “família Covid-19” é uma forma de desumanizá-las em uma situação difícil. Não esqueça que, após a melhora, a vida deles continuará normalmente.

Em vez disso, procure usar termos como pessoas “que têm Covid-19”, “em tratamento contra a Covid-19” e “se recuperando da Covid-19”.

Evite o bombardeio de informações

A todo momento surge um dado novo sobre casos confirmados do coronavírus, o que leva os noticiários a lotarem sua programação de reportagens. Apesar de ser importante procurar conhecimento, o fluxo constante de notícias gera preocupação e estresse.

Sentiu que os sites e jornais estão te deixando ansioso? Tente se informar em momentos específicos, de uma a duas vezes ao longo do dia. E foque naquilo que ajudará a tomar atitudes práticas para prevenção. Essa, aliás, é a linha editorial de SAÚDE, como você pode notar nos nossos conteúdos sobre o tema.

Pânico, tristeza e correria para se proteger são algumas atitudes que caracterizam essa mudança de comportamento coletiva. Os especialistas alertam que, durante a pandemia do coronavírus, o cuidado com a saúde mental é tão importante quanto lavar as mãos.  Confira algumas dicas fundamentais para sua saúde mental.

Cuide da alimentação. Comer bem não tem a ver apenas com a boa forma física, mas com o bem-estar geral. Opte por um cardápio variado e equilibrado.

Pratique atividade física. Colocar o corpo em movimento de forma regular também contribui para a saúde emocional.

Priorize o sono. É muito importante dormir bem, tendo uma boa rotina de sono. Noites mal dormidas colaboram para agravar os transtornos mentais/emocionais.

 Procure algo que lhe dê prazer. É muito saudável ter alguma atividade diferente na rotina. Escolha algo com que tenha afinidade ou mesmo que sempre teve vontade de praticar e nunca teve coragem. Pintura, dança ou algum esporte são alguns exemplos.

Desenvolva sua fé. E isso independe de crença/religião. A fé está ligada à forma como nos relacionamos com o mundo e com as pessoas, ao otimismo, a crer na vida e em algo que tenha significado para você.

Conheça a si mesmo.

Ajude o próximo. Pode ser um vizinho que precisa de ajuda ou um trabalho voluntário. Fazer o bem faz bem.

E, claro, consulte apenas fontes confiáveis para não cair em fake news.

Fonte: Via Saúde

veja também
error: Content is protected !!