Desafio do ensino online durante a Pandemia

As dificuldades impostas pela Pandemia são complexas, diante desse cenário de uma educação a distância que nunca foi estruturada, o fechamento de escolas estabeleceu um novo momento de educação digital que provocou o agravamento das desigualdades sociais. As instituições de ensino e estudantes precisaram se adaptar ao ensino online como única alternativa para dar continuidade aos estudos.

Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) sobre as atividades remotas na educação durante a pandemia mostra que essa adaptação não tem sido fácil. De acordo com o levantamento, 67% dos alunos se queixam de dificuldades em estabelecer e organizar uma rotina diária de estudos. Essa realidade pode ser muito bem resumida no período pré-pandemia o uso do celular era proibido e não havia nenhum programa para utilização dessas novas ferramentas digitais na maioria das escolas.

A Secretaria de Educação do município de Maracás divulgou um vídeo convocando alunos para matrícula e permanência na Rede Municipal de Educação. Essa manutenção de crianças e jovens entre 6 e 17 anos, matriculados na rede, é um dos critérios para a continuação do Bolsa Família.

Portanto, a matrícula é a garantia desse compromisso firmado pelos beneficiários e pelo poder público nas áreas de Educação e Saúde para superação da pobreza. O programa também exige uma frequência escolar mensal mínima de 85% para estudantes de 6 a 15 e de 75% para estudantes de 16 e 17 anos. Se seu filho ainda não está matriculado na Rede, procure a instituição escolar e garanta sua matrícula e frequência nas aulas, assim elas terão um maior aprendizado e desenvolvimento escolar satisfatório nesse difícil momento de Pandemia.

veja também
error: Content is protected !!