Rally Dakar 2017

Um verdadeiro teste de resistência para homens e máquinas. O Rally Dakar regressa à América do Sul procurando sempre pelo caminho mais difícil. Nesta temporada, a competição vai desbravar novos solos, mais concretamente no Paraguai, sendo o 29º país a organizar uma etapa deste evento. Adicionando a estas novidades, ainda há obstáculos nos percursos da Bolívia e da Argentina, que já têm um histórico mais consolidado na competição.

O traçado de 10 mil km entre Assunção e Buenos Aires, via La Paz, cobre alguns dos mais inóspitos terrenos no planeta. As altas temperaturas e a altitude também serão fatores de dificuldade extra para os pilotos.

O Rally Dakar 2017 é a 39ª edição do Mundial de Rally, esta corrida é a mais perigosa e exigente do mundo. O evento que ocorre entre 2 e 14 de Janeiro  na América do Sul após o cancelamento no ano de 2008 devido a ameaças terroristas no continente africano. A empresa francesa ASO (Amaury Sport Organisation)  que organiza o Dakar,  realizou as edições  na América do Sul nos países da Argentina, Bolívia e agora pela primeira vez, o Paraguai.

Desde que a competição foi transferido parra a América do Sul, pela primeira vez , o Chile não fará parte da competição, porque não atendeu às exigências econômicas que foram imposta pela organização. Enquanto isso, o Peru também não aderiu sua participação nesta edição.

O Paraguai é o quinto país sul-americano que recebe o Rally Dakar.Em 26 de abril de 2016 foi confirmado no calendário inclusão do país. A largada dessa edição ocorreu em Assunção. Enquanto isso, cinco etapas serão executadas na Bolívia, o que implica em um grande desafio pelos  efeitos da altitude, o percurso incluiu áreas de montanhas, o extremo sul do lago Titicaca, o mais alto do mundo e o clássico Salar de Uyuni. O dia de descanso será 08 de janeiro, na sede do governo da Bolívia, La Paz, 3600 metros de altitude.

Enquanto isso, a Argentina vai receber a chegada do Dakar em duas etapas. A primeira parte será, após a saída de Assunção, pelo norte da Argentina, com paradas nas cidades de Resistencia, San Miguel de Tucuman e San Salvador de Jujuy, através da floresta tropical impenetrável .

O outro trecho vai passar pelas montanhas andinas geladas com 4800 metros de altitude em Abra de Acay, antes de entrar na Bolívia.

Depois dos estágios bolivianos, o rally retorna para a Argentina pela Puna ao longo da Cordilheira dos Andes e as suas famosas dunas na cidade de San Juan, atravessando o centro do território argentino, antes de terminar em Buenos Aires, onde vai ser realizada apremiação do evento.

 

veja também
error: Content is protected !!