Comunidades rurais e o Vanádio

Comunidades rurais e o Vanádio

O Professor Roberto Spínola realizou uma saída de campo nas Comunidades Rurais de Água Branca, Pindobeira e Porto Alegre com as turmas de Segundo Ano do Colégio Estadual Edivaldo Boaventura em Maracás. Essas comunidades estão localizadas em uma região de clima semiárido e  são afetadas por um longo período de seca. O município de Maracás foi obrigado a decretar Estado de Calamidade Pública nas localidades de Água Branca e Pindobeira e que estão afastadas da Barragem do Rio de Contas, deixando o acesso a água mais difícil ainda.

Comunidades rurais e o Vanádio

 

Comunidades rurais e o Vanádio

O problema maior que essas comunidades enfrentam é a falta de disponibilidade de água, atualmente a única forma de fornecimento de água é feita pelo Programa Operação Pipa realizado pelo Exército Brasileiro. Mas essas comunidades tiveram promessas na fase inicial de implantação do Projeto do Vanádio Maracás. Segundo os próprios moradores, os responsáveis pelo projeto garantiram que, durante a construção da adultora que passaria por Pindobeira e Água Branca, a empresa forneceria o acesso a água que é canalizada para a processo de produção do Vanádio.

Infelizmente, depois do Projeto implantado, a adultora foi construída, mas as comunidades não tiveram o acesso a água tão prometida e que seria o maior legado do Vanádio. Segundo os responsáveis pela empresa, o Vanádio não poderia se comprometer com a distribuição de água pois é de responsabilidade da EMBASA e Prefeitura Municipal de Maracás.

Comunidades rurais e o Vanádio

Na Comunidade de Água Branca existem outros problemas relatados pelos moradores. A proximidade da Planta do Vanádio ocasionou sérios problemas com as detonações de dinamites na Mina do Vanádio. Segundo os moradores, as casas estão apresentando problemas estruturais como rachaduras nas paredes e tremores no momento de detonação. Outro problema relatado é temor da contaminação do solo e da água pelos resíduos dos produtos químicos utilizados no processo de produção. Assista aos depoimentos dos moradores dessas comunidade rurais produzidos pelos alunos do Colégio Estadual Estadual Edivaldo Boaventura.

veja também