Faça parte do Movimento em prol do retorno do Trem de passageiros na Bahia e Minas Gerais

Você que mora em Iaçu, Marcionílio Souza, Iramaia, Barra da Estiva, Contendas do Sincorá, Tanhaçu, Brumado, Malhada de Pedra, Rio do Antonio, Caculé, Licínio de Almeida, Urandi, Espinosa e Monte Azul a Montes Claros e que deseja firmemente a volta do trem de passageiros, faça parte do Movimento Trem de Passageiros Já sob apoio da ONG Amigos do Trem, se junte a nós e vamos lutar por este meio de transporte tão necessário para todos.

Setor ferroviário, que chegou a transportar 100 milhões de pessoas por ano, levou 1,5 milhão em 2005 em viagens de longa distância
Em decadência, meio de transporte tem linhas que talvez não existissem se não fosse por obrigação contratual pós-privatização
.

Documentário do Trem de Passageiros

Para um meio que, na década de 50, chegou a transportar mais de 100 milhões de passageiros por ano, é desolador constatar que hoje, no Brasil, há somente três linhas de trem fazendo a condução regular de pessoas em trechos de longa distância.

Faça parte do Movimento em prol do retorno do Trem de passageiros na Bahia e Minas Gerais

Apesar das recentes discussões para a retomada de algumas linhas como forma de desafogar os aeroportos e estradas, os dados do Anuário Estatístico dos Transportes Terrestres mostram que o processo de definhamento do transporte ferroviário, iniciado na década de 50, continua em curso. Em 1996, eram 4,3 milhões de passageiros por ano. Em 2005, foram só 1,5 milhão.

Faça parte do Movimento em prol do retorno do Trem de passageiros na Bahia e Minas Gerais
Trem de Passageiros em Iramaia


Hoje, contam-se nos dedos os trens de passageiros que trafegam pelo país, embora o Regulamento dos Transportes Ferroviários -aprovado por decreto do ex-presidente FHC e assinado antes do processo de desestatização do setor em 1996- determine, no artigo 34, que esse tipo de composição tem “prioridade de circulação sobre os demais.Das três linhas hoje em funcionamento, as duas mais importantes talvez nem sequer existissem se não houvesse a obrigação contratual, por parte da Companhia Vale do Rio Doce, de mantê-las em operação.
Essa imposição consta do contrato de concessão assinado na privatização da empresa, em 1997, e determina que ela mantenha o transporte de passageiros nas estradas de ferro  Vitória a Minas -que liga Vitória a Belo Horizonte- e Carajás -que vai de São Luís (MA) a Carajás (PA).A terceira linha regular em funcionamento é a Serra Verde, que liga Curitiba a Paranaguá (PR), mas ela é explorada principalmente com fins turísticos e transporta só 130 mil passageiros por ano, segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Como forma de reivindicar a FCA, VALE e ao Governo Estadual e Federal o retorno do trem de passageiros, foi iniciada na terça-feira 17/07/2012 por Ronaldo Ramos na Rádio Rio Paraguaçu FM, uma mobilização comunitária referente ao movimento do trem de passageiros para Iaçu e região.

A história dos Trens no Brasil

O interesse por esse movimento baseia-se no sonho de muita gente que almeja agonizadamente o retorno do trem de passageiros no mesmo trecho em que percorria o Misto (trem cuja composição era formada por locomotiva, alguns vagões de cargas e carros de passageiros com primeira e segunda classe), entre Iaçu BA a Monte Azul MG (desativado em 17 de março de 1989), isso porque nesta área é grande a necessidade da população em poder usufruir de um transporte barato, seguro e prazeroso de se viajar, além de que será a realização do sonho de muitos.

De início, a mobilização está sendo feita no município Iaçu através da rádio local, onde na oportunidade estão sendo passadas informações sobre a importância do trem de passageiros para a região, bem como a forma de lutar pelo retorno do mesmo, e com isso, muitas pessoas já estão aderindo o movimento, todavia, dentre em breve o mesmo deverá se estender a todos os municípios que ficam às margens da ferrovia nos trechos entre a Bahia e Monte Azul em Minas Gerais, já foram enviados e-mails às repartições competentes desses municípios, dois deles já deram resposta afirmando aderirem o movimento, e espera-se a resposta dos demais municípios.

O apoio de representantes políticos municipais, estaduais e federais será indispensável para o fortalecimento dessa campanha, assim como a divulgação da mesma através da imprensa parceira.

Vale lembrar que o Projeto “VER DE TREM” será o nosso grande parceiro nesse movimento. Apoio já confirmado por Gilson Vieira- coord. Geral Sociedade Nacional Movimento Trem de Ferro-Ver de Trem na Bahia.

Assim que forem discutidos meios diversificados referentes a campanha será posto em prática o recolhimento de assinaturas da população de todas as cidades ao longo do trecho aqui descrito, bem como deverão ser feitas passeatas pelas ruas como forma de chamar à atenção da população de modo geral. E para fazer a culminância do movimento, em novembro deste ano, irei a Vitória ES e viajarei no trem Vitória a Minas, ida e volta, forma de mostrar aos representantes políticos a importância desse meio de transporte para a região, isso por ser condizente com a realidade da população, além de que teríamos mais uma opção de transporte.

É importante mencionar que idéias não faltarão, uma vez que o grupo responsável é perseverante, e para o sucesso desse movimento, o apoio de todos será imprescindível.

Responsáveis: Martinho Almeida Teixeira/ Ronaldo Ramos

Contatos:

E-mail: [email protected]
Msn: [email protected]
Telefone: (75) 3325 2431 – (Rádio Rio Paraguaçu fm – falar com Ronaldo Ramos, segunda a sexta-feira das 12:30 às 14:00).Cel. (75) 8184 0293 (Falar com Martinho, segunda a sexta-feira das 14:00 às 15:30).

Aos que desejarem saber um pouco mais e querer nos ajudar estaremos Ronaldo Silva RamosJoão Batista, Nallva Lagoo e Marinho A. Teixeira) à disposição tanto aqui no face como através do e-mail: [email protected]

Tudo pela volta do trem de passageiros, transporte tão utilizado em diversas áreas do país, sobretudo em nossa região e que contribuiu essencialmente para o desenvolvimento de vários municípios mas que infelizmente foi desativado devido a ganância dos senhores que se acham os donos do Brasil.

veja também