Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

 

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

RANGE ROVER VELAR  

A filosofia do design do Range Rover Velar é revolucionária. Proporções formidáveis, maçanetas retráteis e um aerofólio traseiro integrado atuam para melhorar a aerodinâmica. Recursos como a grade com estampagem criam um perfil frontal do veículo que impressiona com sua notória presença. Quer você esteja dirigindo na cidade ou em um percurso off-road , o Range Rover Velar tem todos os recursos necessários. Com a Tração nas Quatro Rodas (AWD), Dinâmica de Direção Inteligente (IDD) e Vetorização de Torque por Frenagem, dirigir fica envolvente e emocionante. Simplicidade que exala confiança e individualidade. O Range Rover Velar abre caminho com um design inovador. Sofisticado, elegante e diferenciado, o veículo tem um aspecto contemporâneo e surpreendente. Onde quer que você vá no Range Rover Velar, olhares o seguirão.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

SUPERESPORTIVO EF7 VISION  

O supercarro que homenageia o brasileiro Emerson Fittipaldi, multicampeão das Fórmulas 1 e Indy, foi finalmente exibido no Salão de Genebra. Batizado de Fittipaldi Motors EF7 Vision Gran Turismo, o cupê foi desenvolvido em parceria com o estúdio de design Pininfarina. Confira como ficou o superesportivo inspirado em Fittipaldi. Você deve estar se perguntando qual o motivo de um carro levar o nome Gran Turismo. A resposta é que o modelo estará disponível também no mundo virtual, no famoso game de corridas do Playstation 4. O motor do “brinquedo” de Fittipaldi será um 4.8 litros V8 aspirado com cerca de 600 cavalos de potência.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

FERRARI 812 SUPERFAST 

Durante a mostra, que começa oficialmente no dia 8 de março, a montadora irá lançar o modelo mais potente e rápido já produzido em série até hoje, a 812 Superfast. O modelo com motor dianteiro é uma versão atualizada da F12 Berlinetta. O motor será o novo 6.5 litros V12 de 800 cv de potência e 73,2 kgfm de torque. O 0 a 100 km/h é feito em 2,9 segundos. A aceleração máxima é de 340 km/h. “Nenhum outro carro de motor dianteiro já chegou perto de entregar estes números”, afirmou a Ferrari em comunicado. O superesportivo usa uma versão atualizada da caixa de câmbio de dupla embreagem e sete marchas da F12, com tempos de mudança mais rápidos.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

VW ARTEON 

Construído sobre a arquitetura MQB, assim como Golf, Passat, Tiguan, Atlas e o futuro Polo, o Arteon tem 4,86 m de comprimento, 1,87 m de largura, 1,43 m de altura e um entre-eixos de 2,84 m. Com essas medidas, ele fica acima do Passat europeu, o mesmo que é vendido atualmente no Brasil e que tem 4,77 m de comprimento e entre-eixos de 2,79 m. O Arteon acomoda 5 passageiros. Baseado no Sport CoupéConcept GTE, também apresentado no Salão de Genebra, mas o de 2015, o Arteon se permite ousar além do que a estratégia de family face normalmente determina. Os faróis, totalmente de LED, se integram à grade frontal e ao capô. O novo estilo deve se tornar a assinatura dianteira dos futuros modelos da VW. Lembra a do Atlas, mas é mais original. Para quem gosta de carros com personalidade, a notícia merece comemoração. Palmas para Tobias Sühlmann, responsável pelo estilo do carro.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

BENTLEY EPX 12

Uma das novidades DA Bentley no Salão de Genebra 2017 é o elétrico EXP 12. Segundo Wolfgang Dürheimer, chefe executivo da Bentley Motors, “Esse é o nosso conceito que definirá a condução elétrica no mercado de luxo com a tecnologia apropriada. Materiais de altíssima qualidade e refinamentos dignos de um Bentley.”. Destaques: 100% elétrico, recarga pode ser feita via indução (uma autonomia suficiente para fazer Londres-Paris ou Milão-Monaco usando uma única carga), quando a carga via indução não está disponível é possível usar uma tomada,  multimídia com tela OLED touch, console central feito em peça única de vidro curvo, volante multifunção com acabamento elegante e esportivo (botão boost, para maior torque instantâneo e limitador de velocidade para áereas urbanas), passageiro tem seu próprio painel de controle (com acesso às mídias sociais, emails e entretenimento), acabamentos em cobre, grade icônica que caracteriza uma geometria 3D com destaques em cobre e o logotipo 6e só aparece iluminado quando o carro está em funcionamento. Não foram divulgados dados de potência e ficha técnica. A estratégia da Bentley é incorporar essas tecnologias ao londo dos próximos anos, começando com o Bentayga já em 2018.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

SCG 003C

Em Genebra foi palco do lançamento da versão de estrada do modelo de competição SCG 003C (“C” de Competizione) desenhada para competir nas 24H de Nürburgring. Portanto, um modelo marcado pelo design do circuito alemão. Para ser o mais rápido do Nürburgring não basta um piloto que conheça a pista como poucos, a máquina tem de ser implacável. Como tal, o SCG 003S irá prescindir do V6 do SCG 003C. No seu lugar está um motor V8 twin turbo de 4.4 litros, derivado de uma unidade BMW, com 800 cv de potência.

A aerodinâmico que o SCG 003S se destaca e diferencia. Os conhecimentos herdados do 003C em circuito, conferem à versão de estrada 2G de aceleração lateral, e mais de 700 kg de downforce a 250 km/h. No interior da monocoque em fibra de carbono com especificações da FIA, podemos encontrar bancos revestidos a pele, ar condicionado automático e amortecedores ajustáveis eletronicamente. Há também um sistema de elevação de altura ao solo, tanto à frente como atrás, para lidar com as piores rampas de acesso. O preço do carro que quer ser o mais rápido do Nürburgring é de 1.7 milhões de euros, e está limitado a apenas 10 unidades.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

MACLAREN 720S 

O Salão de Genebra é o palco do lançamento do McLaren 720S, modelo intermediário da marca inglesa. O modelo tem um motor 4.0 V8 biturbo que gera 710 cv e tem apenas 1.270 quilos, graças a um uso extenso de alumínio e fibra de carbono. Já o câmbio é automatizado de sete marchas. O modelo foi feito para atingir a “perfeição” aerodinâmica. Para isso tem desenho bem arrojado e nem mesmo as maçanetas estão presentes. A abertura do carro é elétrica para não afetar a passagem do vento. Três modos de suspensão estão disponíveis (conforto, esporte e pista) e há um controle ativo de chassis de segunda geração. Ele tem amortecedores interligados hidraulicamente que se compensam para estabilizar a carroceria independentemente da inclinação ou situação da pista.

Super Máquinas do Salão de Genebra 2017

ALPINE A110 

O A110 o é um cupê de dois lugares com motor central-traseiro (o original tinha motor lá atrás do eixo traseiro, o que o tornava muito arisco – talvez até mais que o 911 clássico), carroceria compacta, estilo que une perfeitamente influências do passado e proporções contemporâneas, e um conjunto mecânico que nos agrada bastante. A dianteira remete imediatamente ao visual do original, bem como o formato das janelas e silhueta como um todo. Os detalhes aerodinâmicos são bem sacados, especialmente as tomadas ocultas nas colunas posteriores. O assoalho plano e o difusor traseiro ajudam a estabilizar o fluxo de ar sob o carro, enquanto a dianteira baixa e o para-brisa bastante inclinado contribuem para o coeficiente aerodinâmico 0,32.

Mirando no Porsche Cayman, no Audi TT e até no Lotus Elise, o Alpine A110 é equipado com um quatro-cilindros de 1,8 litro turbo com comando duplo no cabeçote, desenvolvido em parceria com a Nissan e preparado pelos engenheiros da Alpine. A potência é alta para um motor de deslocamento tão pequeno: são 255 cv a 6.000 rpm, com torque de 36,2 mkgf de torque. Um câmbio manual de seis marchas seria perfeito, mas não ficamos insatisfeitos com a opção por uma caixa de dupla embreagem e sete marchas, produzida pela Getrag e calibrada especificamente para o A110.

 

veja também