Protesto contra a Embasa em Maracás

Nesta segunda-feira (02) um grupo de moradores de vários bairros de Maracás organizaram o primeiro protesto de várias ações que ainda serão realizados contra os serviços de distribuição da água pela Embasa. Os representantes do movimento estão indignados com o grande período sem abastecimento, segundo os manifestantes, alguns bairros ficam até 10 dias sem água potável para o consumo nos bairros mais periféricos da cidade.

A manifestação teve início na Praça Rui Barbosa, por volta das 08h30min, uma concentração significativa de moradores, representantes da sociedade civil, políticos, vereadores e o Prefeito Soya Novaes compareceram na manifestação. No fim da manhã, os manifestantes foram até a sede da Embasa e finalizaram o protesto com um ato público e declarações de representantes do movimento e políticos locais. 

Protesto contra a Embasa em Maracás

Na zona rural dos município de Maracás, onde os canos de abastecimento não chegam, água é um privilégio que poucos possuem. O abastecimento é feito pelos carros pipas que fazem parte do programa federal gerenciado pelo Exército Brasileiro. No distrito de Pé de Serra os moradores também estão protestando contra a Embasa, recentemente produzimos um vídeo documentário com as reivindicações dos representantes da comunidade que reclamam do alto índice de salinidade da água. Assista ao documentário: 

A seca que constantemente afeta o município, agrava ainda mais a dramática distribuição de água em Maracás. Diante desta situação calamitosa, os grupos de manifestantes deixaram claro que estarão fazendo mais protestos e querem imediatamente as soluções para suas reivindicações. Entre os motivos do protesto,  os moradores estão questionando a cobrança de contas de água em bairros periféricos, que mesmo sem a regularidade no abastecimento, não param de chegar. 

 

veja também